domingo, 5 de janeiro de 2014

O Tribunal dos Obreiros



"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará", (Gálatas 6.7).

É triste ver obreiros procurando uma igreja que melhor lhe sirva, quando foi chamado para servir a igreja.

Mas, triste ainda é quando ao invés de assumir a responsabilidade do seu ato, prefere dizer que fez ou vai fazer por causa da Eva. Não é à toa a recomendação bíblica que diz "Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia" (1 Timóteo 3.4).

É o evangelho da conveniência, onde se procura conforto e não serviço, prazer e comodidade em vez do incômodo peso da cruz do seu ministério.

É triste ver um obreiro dizer que uma igreja não evangeliza porque não entregou uma literatura na tarde do domingo, quando existe na congregação vários cultos de portas abertas, e ainda sabendo que a maiormensagem evangelística que se pode transmitir ao pecador, não se resume apenas em duas horas, mas em todo tempo com a nossa própria vida.

Onde estão os votos que fizeram essas pessoas de fidelidade, lealdade e compromisso com a igreja?

O mais triste disso tudo é quando usam em vão o nome do Senhor e arrogam que Deus lhe mandou assim fazer. E ainda tem os que se usando dizem "deus está no negócio". Que negócio? O que esvazia a igreja do próprio Cristo?

Deus? A que deus se refere? Ao que promove divisão? Tristeza nos corações? Esfacelamento da igreja? Insubordinação? Egoísmo?

Não sou juiz de ninguém, mas, não se enganem meus amigos, um dia diz a Bíblia que todos nós daremos conta do que estamos fazendo;

"Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal" (2 Coríntios 5.10).

"No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu evangelho" (Romanos 2.16).

Oro, para que aconteça uma verdadeira conversão na vida dos que estão inseridos nesse contexto, para que não se encontrem com Cristo com obras de palha, que não suporta o calor do fogo divino.

Escrevi essa mensagem à pedido de uma amigo que passa por algo semelhante em seu ministério, todavia, retrata o que acontece com líderes em vários outros ministérios.

Robson Aguiar, pr.

Fonte:http://searanews.com.br

Total de visualizações de página