terça-feira, 31 de março de 2015

A história do casal que deu o primeiro beijo no altar


Primeiro beijo no altar - O vídeo do casamento emocionou e intrigou a muitos


O vídeo de casamento de Amanda e Leonardo foi visto milhares de vezes nas redes sociais por não se tratar de um casamento comum, mas da união de duas pessoas que nunca se beijaram.

O casal fez uma escolha: só se beijariam no altar, quando o pastor finalizasse o casamento e dissesse a famosa frase “pode beijar a noiva”.

A ideia foi da noiva que teve um encontro com Deus e começou a analisar os relacionamentos das pessoas próximas e a repensar sobre a banalização do sexo. Amanda e Leonardo entenderam que queriam um relacionamento santo e resolveram não se beijar até o dia do casamento. “O beijo não define o namoro santo, mas foi uma escolha nossa”, explica a noiva.


A falta de contato físico fez com que o casal se conhecesse melhor, como eles mesmo disseram. “Sem o contato físico, os toques foram trocados por conversa, os beijos por risadas e as carícias por tempo com Deus, família e amigos”.

A história do casal de Campo Grande (MS) foi postada nas redes sociais no dia 9 de março pela equipe que filmou o casamento, o vídeo “Amanda + Leo – ‘O beijo tão esperado…'” enfatiza a escolha do casal e ressalta o falto deles nunca terem se beijado.

A repercussão comoveu a muitos e gerou grandes debates nas redes sociais, ao perceber como o vídeo foi compartilhado e assistido, Amanda afirmou que entende como o amor foi deturpado e atitudes como a dela geram mesmo muita curiosidade e comentários tantos positivos, quanto negativos.

“Ouvimos muitas críticas e também muitas pessoas sendo impactadas através da nossa história… Cada minuto de espera valeu à pena e ser recompensado pelo primeiro beijo, era tudo o que eu mais quis”.

 Assista:



Fonte: gospelprime

segunda-feira, 30 de março de 2015

Igreja arrisca na estratégia de evangelismo e convida vizinhos para participarem de “strip-tease para Jesus”



Algumas igrejas evangélicas adotam estratégias ousadas para atrair pessoas para suas celebrações, e em alguns casos, a ousadia se torna polêmica. Uma dessas igrejas resolveu convidar as pessoas a assistirem um “strip-tease para Jesus”, marcado para o dia da celebração da Páscoa.

Em Manvel, no Texas (EUA), a Igreja Overflow espalhou cartazes pelas ruas convidando os moradores a participarem do “strip-tease para Jesus”, e despertou a curiosidade das pessoas.

“Eu queria saber mais, fiquei curiosa sobre isso. Eu não entendo por que eles colocaram isso na igreja. Quando você pensa em igreja, pensa em algo mais espiritual”, afirmou Tracy Liescheski, moradora da região.

A mulher não se conteve e entrou na igreja para saber mais sobre o inusitado convite, e ficou sabendo que a manchete chamativa nada mais era do que um jogo de palavras para falar justamente sobre questões espirituais: “Essa frase significa arrancar, liberar”, explicou o pastor Pat Williams, de acordo com informações do Kvue.

O ousado líder evangélico baseou sua criatividade na passagem bíblica de Hebreus 12:1, que diz “livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve”, e destacou que existem coisas a que as pessoas se acostumam a carregar consigo como se fossem roupas: “Estamos pensando em arrancar a falta de perdão, tirar o ciúme e a inveja”, sugeriu.

Williams disse ainda que a ideia é “fazer um strip-tease de todo o peso que carregamos ou que nos torna reféns”, pois a maioria das pessoas “nem sequer sabem” que estão presas a isso.

Whatsapp


Compartilhar

A iniciativa tem contado com ajuda de voluntários da igreja, que estão espalhando inúmeros cartazes para atrair o máximo de pessoas possível para a igreja: “Não importa quem é você e onde você esteve. Há um lugar para você aqui e quando você chegar vai começar a tirar tudo para fora”, disse Janice Richmond, membro da igreja e voluntária na campanha.

Com bom humor, o pastor concluiu a entrevista brincando: “Só devemos ter um pouco de cuidado para que as pessoas não apareçam nuas aqui”.
Fonte:http://noticias.gospelmais.com.br/

Bispo Diocesano, da Diocese de Caicó/RN, esteve presente na Celebração dos 25 Anos de Ministério do Pr. Isaac Dias


Um fato histórico aconteceu na noite deste Sábado(28/03) no templo da Assembleia de Deus em Caicó. Trata-se da visita do Bispo Diocesano daquela cidade ao Culto de Gratidão pelos 25 Anos de Ministério do Pr. Isaac.

A imprensa, Dom Antonio Carlos disse ser simpático ao dialogo com outras religiões," Foi um ato natural. recebi o convite e, em 22 anos de padre nunca tinha participado de um culto evangélico. Achei bonita a iniciativa do pastor Isaac de me fazer o convite e eu fiquei feliz em poder responder a esse convite" 

Para o pastor Isaac Dias, a participação de Dom Antônio em sua celebração é apenas uma demonstração do respeito que o líder do catolicismo no Seridó tem pelas demais religiões. “Eu penso que isso de repente mostra que como seres humanos, nós estamos todos no mesmo patamar, no mesmo nível, não deve haver esse tipo de dificuldade de relacionamento entre irmãos, independente de religião”

Fonte:http://pr-edinaldodomingos.blogspot.com.br/

domingo, 29 de março de 2015

DENÚNCIA - Senador mostra o que a novela Babilônia escondia até agora


O senador Magno Malta (PR-ES) enviou um requerimento ao Ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, solicitando a reclassificação da novela “Babilônia”.

Segundo o parlamentar capixaba há evidências de que o Ministério da Justiça burlou a lei para atender os patrocinadores da Rede Globo. Malta leu o manual de nova classificação de obras audiovisuais e falou que há diversos elementos que aumentariam a classificação indicativa de “Babilônia” que hoje está para 14 anos.

“Ninguém tem direito de invadir as nossas casas”, disse o parlamentar ao destacar que a telespectador pode sim mudar de canal, mas que a TV, que é uma concessão pública não tem o direito de desrespeitar os telespectadores. “Uma cena como essa [do beijo lésbico] de 30 segundos tem poder para destruir no mínimo 10, 15 anos de educação”, alertou.

Além de citar a polêmica cena do beijo entre duas mulheres, o senador comentou sobre o contexto da trama que mostra erotização, cenas sexualmente estimulantes, vulgaridade, prostituição, insinuação do consumo e do tráfico de drogas ilícitas e outras cenas que não permitiriam que adolescentes de 14 anos, e até mesmo de 16 anos, assistam a novela.

“A classificação indicativa para 14 anos de idade deve ser imediatamente revista”, disse o senador ao ler o requerimento no Plenário. A ideia é aumentar a classificação para maiores de 16 ou 18 anos, de forma que os adolescentes não tenham acesso a conteúdo da novela.

Magno Malta não tem medo de ser chamado de fundamentalista, mas deixa claro que se baseia nas leis brasileiras para dizer que a classificação da novela está errada e que em respeito a família brasileira ela tem que ser revista.

Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 27 de março de 2015

Caçadores de pecado nas igrejas



Eles estão por toda a parte, em todas as igrejas. Seus métodos são implacáveis; suas sentenças, devastadoras. Seus olhos, sempre despertos, são capazes de enxergar o mais variado tipo de pecado. Nada escapa aos seus olhares detetivescos. Por se acharem demasiadamente santos, consideram-se espécies de “agentes divinos”.

Tais quais os inquisidores da Idade Média, deleitam-se quando apanham suas vítimas “com a mão na botija”, ou seja, pecando. Para tais “investigadores”, o pecado pode ser sintetizado num único ponto: discordância das “verdades” por eles seguidas. Fazem uso constante do chamado “mundanismo” como pretexto para criticarem os que não pensam como eles. Todos os seus esforços têm como objetivo o aniquilamento do “mundanismo” e o afastamento ou eliminação do “mundano” do seio da comunidade onde atua.

Desta forma, os “modernos”, os “vaidosos”, os que se opõem às suas crenças, os que cometem “erros” na interpretação da Bíblia, os que têm opiniões divergentes às da sua igreja, os que não aceitam seus valores são igualmente vítimas de suas afiadas garras. Assim que pegos em seus erros, elas são delatadas aos superiores, estando sujeitas à suspensão temporária de suas atividades (seis meses de banco, por exemplo), ou mesmo o afastamento ou exclusão total de todos os serviços e celebrações.

Em geral, os seus principais alvos são as mulheres, quase sempre tidas como vaidosas e mundanas. Por isso, impõe-lhes duras cargas e proibições. E, geralmente, são homens os autores dessas regras. O que se explica pelo fato de que muitos deles, por não conseguirem controlar seus apetites carnais, optam por sobrecarregar a mulher com fardos deveras pesados. Assim, para muitos deles é mais fácil impor um padrão de vestes à mulher do que controlar seus desejos latentes. Creem que quanto menos sobressair à beleza feminina, menos custoso será dominar sua apetite carnal. É o que acontece, por exemplo, entre os muçulmanos, em que as mulheres são obrigadas a se esconderem dentro das vestes, para não mostrarem suas “formas”.

Mas não existem apenas “caçadores”. Há também uma infinidade de caçadoras de pecados. Muitas delas, por não se enquadrarem num determinado padrão de beleza, procuram afugentar-se do belo. Quanto menos formosas aparentarem ser, mais santas aparentam ser. É o que acontece, por exemplo, entre alguns grupos de judeus ultra ortodoxos, nos quais as mulheres raspam a cabeça por acreditarem que seus longos cabelos são vaidade.

A Palavra de Deus afirma que o Espírito Santo é quem nos convence de nossos pecados: “E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo” (Jo 16.16). Quando é Ele quem convence, há verdadeiro arrependimento; quando é do homem esta incumbência, o arrependimento é máscara, é puro disfarce e hipocrisia.

Fonte: Belvedere

Mulher dá enxadada em santa e desafia: “Não vai reagir?”

Nota do Blog: Não concordamos e em hipótese alguma que um crente ou evangélico que diga servir a Cristo  tome tal atitude, sendo assim repudiamos também este ato criminoso, pois pregamos o amor e o respeito.

Uma notícia divulgada na terça-feira (24) chocou os moradores da cidade de Belo Oriente, Minas Gerais, e também moradores de outras cidades brasileiras. Uma mulher de 48 anos foi flagrada usando uma enxada para danificar uma imagem de Nossa Senhora da Piedade.

A imagem fica do lado de fora da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade e é um dos principais pontos turísticos, religiosos e históricos do município localizado a 253 km da capital mineira.

Quem passava pelo local e presenciou a cena resolveu ligar para a polícia e denunciar, quando os policiais chegaram a mulher já havia danificado uma parte da imagem e se preparava para deixar o lugar.

Contida pelos militares a mulher não conseguiu explicar o que a fez atacar o objeto religioso. Os policias relatam que ela estava desorientada, mas mesmo assim ela foi conduzida até a delegacia de Polícia Civil da cidade e a enxada for apreendida.

O pároco Luiz Carlos Macedo disse a um jornal local que a mulher conversava com a imagem enquanto a agredia questionando se ela iria ou não reagir aos golpes. O padre disse também que a mulher cantava músicas religiosas enquanto destruía o objeto.

Vestida de saia comprida e com cabelos muito longos, a imagem da mulher atacando a imagem de Nossa Senhora da Piedade fez com que muitos internautas criticassem os evangélicos pelo ataque dizendo que se tratava de um ato de intolerância religiosa. Com informações UOL

quinta-feira, 26 de março de 2015

Thalles lança clipe “Quero Sua Vida em Mim”, com participação de Naldo; Assista



O cantor Thalles Roberto lançou o clipe “Quero Sua Vida em Mim”, com participação do funkeiro Naldo Benny.

A música integra o repertório do álbum “ID3”, lançado no final do ano passado pelo selo gospel da Universal Music.

Naldo, que cantou a música durante o show de gravação do DVD “ID3” na sede da Bola de Neve Church, em São Paulo, mantém sua carreira na música secular, apesar de ter feito declarações sobre sua reaproximação com Deus.



O clipe foi gravado em uma praia no Rio de Janeiro, explorando as belas paisagens da Cidade Maravilhosa para ilustrar a letra da música.

Assista:

Fonte: Gospel +

Pregador cristão é condenado por usar a Bíblia Sagrada para falar contra a homossexualidade


Um pregador de rua foi condenado por falar sobre os preceitos bíblicos acerca da homossexualidade e deverá pagar uma multa e uma indenização a um homossexual que ouviu seu sermão em praça pública.

Acusado de usar uma “linguagem ameaçadora”, Mike Overd foi enquadrado na Lei de Ordem Pública por citar passagens do livro de Levítico, no Velho Testamento, e enfatizar que a prática homossexual é pecado.

O incidente ocorreu em junho de 2014, na cidade de Taunton, no condado de Somerset, na Inglaterra, segundo informações do Christian Today. O juiz do caso disse Overd não deveria ter usado aquele versículo em particular (Levítico 20:13) porque ele contém a palavra “abominação”, e ainda ressaltou que na Bíblia há outros versos que poderiam ser usados para expressar o pensamento das Escrituras sobre a homossexualidade.

“O juiz efetivamente censurou a Bíblia ao dizer que certos versículos não são próprios para consumo público”, disse Libby Towell, porta-voz do Centro Legal Cristão.

A sentença contra Mike Overd, um ex-paraquedista militar, foi de £200 de multa, e outras £1,200 (o equivalente a R$ 946,00 e R$ 5.676,00 na cotação das libras esterlinas hoje, 25 de março).

Overd vem pregando nas ruas há aproximadamente cinco anos, sempre enfrentando acusações semelhantes. No ano passado, além do incidente acima, ele foi acusado formalmente após afirmar que Maomé, o profeta do islamismo, não poderia ser comparado a Jesus porque um homem que se casa com uma menina de nove anos de idade não merece a comparação: “Chamamos isso de pedofilia”, disse à época.

Libby Towell reiterou sua posição de defesa de Mike Overd e acusou as autoridades de perseguição: “Tem havido uma campanha orquestrada para impedi-lo de falar a palavra de Deus nas ruas de Taunton. Hoje, o resultado foi o que a Polícia estava procurando. Ele não está pregando a opinião dele. Ele está pregando o que a Palavra de Deus diz”, afirmou o porta-voz do Centro Legal Cristão logo após a divulgação da sentença.

Fonte: Gospel +

quarta-feira, 25 de março de 2015

CGADB, CONAMAD, BELENZINHO, IGREJA-MÃE: QUE SIGNIFICAM?


Há dois dias, no perfil do Facebook, me foi feita a pergunta se eu ainda estava vinculado à Assembleia de Deus, Ministério do Belenzinho. Não é a primeira vez que tal indagação me é dirigida dessa forma. Dei a resposta que julguei adequada, mas lembrei-me que há mais de um ano planejei escrever algumas poucas linhas que ajudassem os cristãos de maneira geral, especialmente os assembleianos, a entender um pouco sobre como funciona a nossa estrutura denominacional. Acabei me esquecendo.


Mas com a pergunta de anteontem, o tema me veio outra vez à memória, pois sei que não é fácil compreender esse "hibridismo" assembleiano, recheado de siglas e nomenclaturas, tais como CGADB, CONAMAD, CPAD, Ministério do Belenzinho, Ministério de Madureira, Igreja-Mãe etc., etc. Com o intuito de ajudar, tentarei clarificar as coisas, sem formalidade acadêmica e da forma mais simples possível. Comecemos.


CGADB é a sigla para Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, considerada o tronco da denominação, pois é consequência da história que começou em Belém, PA, no ano de 1911, e passou a existir desde 1930 para, em tese, servir de guarda-chuva às Assembleias de Deus no país, que até então tinham predominânica no norte e nordeste brasileiros, expandindo-se para o sudeste só a partir de 1924. Embora se considere das Assembleias de Deus e seu estatuto contenha normas que elas devem pôr em prática, não se trata de uma convenção de igrejas, como no caso da Convenção Batista Brasileira, mas de pastores: significa dizer que ela praticamente não tem nenhum poder de interferência na vida da igreja local.


Mas onde entram os ministérios e como eles se relacionam com a CGADB? Em tempos idos, mesmo já com a existência da entidade máxima, não havia convenções estaduais organizadas. Salvo engano, a primeira a ser estruturada foi a de Santa Catarina, no ano de 1948. Outras vieram depois. O que havia eram os chamados ministérios, geralmente com a sede na capital e igrejas espalhadas pelos bairros e cidades do Estado, com um pastor presidente a cuja autoridade os demais se submetiam. Ainda hoje é assim em alguns estados do nordeste. É tanto que a CGADB reconhece não só convenções, mas também ministérios estaduais a ela vinculados.


O Ministério do Belezinho, em São Paulo, se insere nessa construção "híbrida" assembleiana e surgiu da mesma forma como os demais. Embora, posteriormente, tenha gerado a CONFRADESP - Convenção Fraternal das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo, as igrejas a ela filiadas nos municípios são conhecidas como pertencentes àquele Ministério, com sede na capital e estrutura eclesial no município e em outros adjacentes dividida em setores. Assim, quando se fala em Ministério do Belezinho pode-se estar falando da sede e seus setores, bem como da CONFRADESP e das igrejas no âmbito da referida Convenção Estadual, com o mesmo presidente: José Wellington Bezerra da Costa.


Mas o Ministério do Belenzinho não é a mesma coisa que CGADB. Este é o ponto. São distintos. Assim como outros ministérios e convenções estaduais, ele é mais um entre os demais a ela vinculados, sem "status" privilegiado. O que provoca confusão em algumas pessoas é que o presidente daquele Ministério é, também, o presidente há 25 anos da CGADB, passando a impressão que são apenas nomenclaturas distintas para a mesma organização, o que não corresponde à realidade. Belenzinho é uma coisa, CGADB outra. Portanto, pondo os pingos nos "is", o pastor José Wellington Bezerra da Costa não é o presidente das Assembleias de Deus no Brasil, mas da CGADB, que congrega pastores de todo o país, sem que haja qualquer subordinação das igrejas à referida presidência, a não ser as do Ministério do Belenzinho.


Para não estender demais o post, CONAMAD, por sua vez, é a expansão do Ministério de Madureira, que teve como fundador o pastor Paulo Leivas Macalão no bairro do mesmo nome, no Rio de Janeiro, avançando depois pelos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal. Até 1989 os seus pastores estiveram sob o guarda-chuva da CGADB, mas com a assunção de outra liderança que poderia fazer frente a certos interesses já latentes, aliada ao avanço para os estados do norte e nordeste, resolveu-se em AGO realizada em Salvador, BA, que ficariam suspensos até que se afastassem das referidas regiões e retirassem o caráter "nacional" de sua convenção. Como isso não aconteceu, Madureira passou a ser outro braço da Assembleia de Deus em nosso país e a sigla que ostenta - CONAMAD - significa Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira. A ela pertence a Editora Betel.


Por fim, quando nos reportamos à Igreja-Mãe, a referência é sempre à primeira igreja plantada em Belém, PA, pelos pioneiros Gunnar Vingren e Daniel Berg. Dali o trabalho floresceu em todo o Brasil e, por mais que haja quem torça o nariz, a história não pode ser mudada, a não ser que se faça como Stalin e se apaguem os fatos dos registros. Mãe nunca deixará de sê-lo. Convém ressaltar que quando se comemora o aniversário de fundação das Assembleias de Deus, não estamos falando de CGADB, mas da igreja em si mesma, cuja data é 18 de junho, oportunidade em que os pioneiros, juntamente com irmãos desligados da Igreja Batista por causa da doutrina pentecostal, estabeleceram em Belém, PA, a nova igreja, que, inicialmente, chamava-se Missão de Fé Apostólica. Só passou a chamar-se Assembleia de Deus em 1918. E a CPAD, onde entra nisso tudo? Sem muitas delongas, a sigla significa Casa Publicadora das Assembleias de Deus e tem como legítima proprietária a CGADB. Ela não é de um grupo, mas da organização, assim como a Editorial Patmos, nos Estados Unidos.


Uma última informação: a quem interessar possa, sou filiado à CONFRADERJ - Convenção Fraternal das Assembleias de Deus no Estado do Rio de Janeiro, sob a presidência do pastor Temóteo Ramos de Oliveira, também vinculada à CGADB, onde sou registrado sob o número 3866.


Fonte:http://geremiasdocouto.blogspot.com.br/

terça-feira, 24 de março de 2015

159 Novos convertidos descem as águas na AD Campo do Mato Grande


Neste dia 21 Março de 2015 desceram as águas 159 novos convertidos do campo do Mato Grande presidido Pelo Pastor Raimundo dos Santos, foi uma linda festa na Assembleia de Deus em João Câmara.
Pr. Raimundo dos Santos Pastor geral do Campo

Pastor Jerônimo de Pedra Grande.

 A cidade com mais novos membros foi Parazinho com 41 seguida de J. Câmara com 36 novos membros, a nossa igreja em Jardim de Angicos que tem como Pastor Paulo Bento teve 12 novos convertidos se batizando, Ainda tivemos novos convertidos de praticamente todo campo como Queimadas, Pereiros, Guajiru, Tubibal, Exu Queimado, Jandaíra, Cachoeira do Sapo, Aroeira, Caiçara do Norte.



Ocorreu uma profissão de fé com os pretendentes ministrada pelo Pastor Luciano de Queimadas e uma Palavra da Parte de Deus trazida pelo Pastor Jeronimo de Pedra Grande.






Veja um pouco do Batismo:



video

Mais Imagens abaixo:

































































































































Total de visualizações de página