quarta-feira, 27 de abril de 2016

44 ANOS DO CONJUNTO DE MOCIDADE ESTRELA DA MANHÃ NA AD EM POÇO BRANCO - RN


Criança é expulsa após pais reclamarem de aulas de homossexualidade


Uma menina de 4 anos de idade, cujo nome não foi revelado, gerou intenso debate sobre a questão da educação sexual nas escolas americanas. Ela estudava no Jardim de Infância Montview Community, na cidade de Denver, Colorado.

No mês passado, os pais dela questionaram o ensino dado pela escola particular sobre a homossexualidade e transgêneros. O motivo foi a filha ter chegado em casa dizendo que seu pai poderia não gostar mais de mulheres.

Incomodados, eles decidiram descobrir de onde vinha aquela ideia. Souberam então que a professora lia livros sobre o estilo de vida gay e tentava promover “debates” sobre a questão na classe. Era uma iniciativa “antipreconceito” da Montview. Obviamente, o fato não agradou os pais da criança, que são cristãos.

R.B. Sinclair, mãe da menina, procurou a direção da escola e pediu que sua filha não participasse das aulas quando o assunto era discutido. Em seu entendimento, a criança era nova demais para entender o que estava sendo ensinado. Dois dias depois, recebeu um aviso da pré-escola Montview, comunicando que a criança “não se encaixava” na escola e por isso não deveria voltar.

“Eu acho que nessa idade, eles nem sabem o que é o preconceito… como podem ter esse tipo de conversa na escola?”, questionou a senhora Sinclair. “Não houve consideração com a cultura e a fé que temos em minha família”, asseverou. Já Kim Bloeman, diretora de educação infantil na região, defende que os materiais usados em sala eram apropriados para as crianças.

“O preconceito começa quando as crianças crescem e começam a ver as diferenças como sendo algo negativo. Quando são novas, as crianças exploram tudo. Queremos fornecer a elas todas essas experiências”, justificou Bloeman ao explicar o que seria a iniciativa “antipreconceito”.

Ela inclui historinhas sobre minhocas que não sabem de que sexo são, mas também mostrava claramente casais de pessoas do mesmo sexo.

Após a polêmica, a direção da Montview enviou uma carta a todos os pais, encorajando-os a promover uma “cultura inclusiva” em seus lares. “Comecem a adotar o desconhecido”, sugeria o documento., que considera importante que todas as famílias “conversem sobre o tema”.

Segundo o jornal Denver Post, os professores da Montview e outros 2.500 educadores do estado do Colorado, receberam um treinamento da ONG Queer Endeavor, que luta pelos direitos do público LGBT.

A organização convenceu a direção do Distrito Escolar que os “tempos estão mudando” e nos últimos três anos tem oferecido oficinas sobre o assunto, visando preparar professoras da pré-escola a lidarem com o tema.




Fonte: Gospel Prime

“Figura sobrenatural” causa histeria coletiva em escola

 
País de maioria muçulmana, a Malásia está em 31º lugar na lista dos que que mais perseguem os cristãos no mundo. Esta semana, o país inteiro debateu a presença de “espíritos do mal” quando uma ‘figura sobrenatural’ foi vista (e fotografada) em uma escola na cidade de Kota Bharu.
Na semana passada, vários estudantes e professores da escola SKM Pengkalan Chepa alegam terem visto espíritos no local. Surgiram inclusive imagens de uma “figura escura”, que contribuiu para aumentar o pânico. A SKM está localizada no Estado de Kelantan, região de forte religiosidade.
Como resultado do que a mídia chama de “histeria coletiva”, as autoridades fecharam a escola por três dias e chamaram especialistas para analisar o caso. Líderes islâmicos, acadêmicos e até feiticeiros foram ao local, para fazer de orações e tentativas de “exorcismo”.
Dias depois, a instituição de ensino foi reaberta e as autoridades afirmam que a situação voltou ao normal. No entanto, o caso continua repercutindo, inclusive na imprensa internacional.
Falando ao jornal Astro Awani, a professora Norlailawati Ramli afirma que sentiu uma presença “pesada” tentando agarrá-la. A professora Kamariah Ibrahim alega que a “silhueta escura” tentou entrar no seu corpo. A diretora da escola, Siti Hawa Mat, limitou-se a contar que as pessoas “passaram mal” após verem a tal “figura”.
Em conversa com a BBC, uma funcionária da escola calcula que cerca de cem pessoas, a maioria estudantes, foram afetadas de alguma maneira. “Nossos estudantes foram possuídos e perturbados (por estes espíritos). Não sabemos exatamente por que aconteceu. Não sabemos o que nos afetou”, reclamou a funcionária, que prefere não se identificar.

Espíritos do mal no Islamismo

Segundo a tradição islâmica, os ‘djinns’ são espíritos do mal que andam pelo mundo. Teriam sido criados antes de Adão. Depois que Alá criou o homem, esses “djinns” se recusaram a obedecer e foram expulsos do paraíso para a Terra e tornaram-se seres perversos.
A tradução do termo para o português é “gênio”, mas literalmente djinn é “aquele que não se pode ver”. Entre seus poderes estariam a capacidade de se apoderar de pessoas e causar até a morte, semelhantemente aos demônios.
No início do ano, no Egito, incêndios misteriosos foram atribuídos a eles. Para os muçulmanos, alguns desses espíritos podem controlar os elementos da natureza (ar, água, terra e fogo). O espírito Iblis, que seria seu líder, muitas vezes é comparado ao Satanás descrito na Bíblia. Com informações de Gazeta do Povo

AGENDA 2017 ABERTA! Pastor ED CARLOS CUNHA - VEJA VÍDEOS DE ALGUMAS MINISTRAÇÕES DA PODEROSA PALAVRA DE DEUS


Sou o Pb. Ed Carlos Cunha e estou atualmente servindo a Deus como Pastor na Cidade de Jardim de Angicos (Vizinho a João Câmara, Pedra Preta e Cachoeira do Sapo) a 100Km de Natal e a 200Km de Mossoró e o Senhor nos tem chamado para anunciar Cristo até os confins da terra de forma simples e objetiva, mas com a responsabilidade de zelar pela poderosa palavra do Mestre, não só anunciando, más também vivendo a mesma.
Estamos ao dispor do reino de Deus, para ajudar os amigos e igrejas do Senhor, cooperando em seu evento é só entrar e contato.

Biografia

Nasci na cidade de São Paulo em 1979 e com 17 anos de idade aceitei a Jesus em Janeiro de 1996 em Mossoró na Assembleia de Deus congregação do Abolição 4 Setor III, onde servir a Deus fui apresentado auxiliar em 1997 e servi como líder de Jovens e Coordenador do Setor de jovens e Senhores, fui consagrado ao Diaconato em 2005 quando o presidente era o Pastor Martin Alves, na congregação fui pastoreado pelos pastores Antonio Holanda, José Alves, Bernardo José, Saudoso Fco Braga, Erineudo, Fco Leite, Antonio Felipe, Bartolomeu Helio, Chagas do Amor.
Casado com a Ir. Midian Marques
Cunha ( Filha do Pb. Celso Clementino - Mossoró) no ano de 2001 com a qual temos uma linda princesa Eyshylla Esther;   
 até o ano de 2010 no qual por motivo de trabalho vim para o Campo do Mato Grande para cidade de Jardim de Angicos cooperando desde então junto com os Pastores Givanaldo Fernandes, Fco Dejailton, Romeu Fernandes, Paulo Bento e José Victorino. 
Atualmente Sirvo como Pastor na Comipe - Comunidade Missão Pentecostal na Cidade de Jardim de Angicos - RN.

Contatos (84) 99157- 0796 ( WhatsApp)
Facebook, Twitter
imail: mydy25@hotmail.com


Segue abaixo alguns vídeos de onde temos ministrado a palavra de Deus em várias cidades e comunidades.

 MINISTRAÇÃO EM 44º CONJUNTO DE JOVENS NA AD  EM POÇO BRANCO / RN

MINISTRAÇÃO EM 4º ANIVERSÁRIO DA IGREJA NOVA GERAÇÃO EM JOÃO CÂMARA / RN


MINISTRAÇÃO EM CULTO DE MILAGRES NA AD EM MONTE DAS GAMELEIRAS / RN



MINISTRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS NA AD EM TUBIBAL

MINISTRAÇÃO EM CRUZADA DO DEPEN SETOR 21 - NATAL / RN



MINISTRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS NO EVENTO DE INTEGRAÇÃO DEJAD 27 - NATAL / RN

MINISTRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS EM PARNAMIRIM




Estamos atualmente servindo a Deus como Co-Pastor na Assembléia de Deus - IADERN na Cidade de Jardim de Angicos a 100Km de Natal e o Senhor nos tem chamado para anunciar Cristo até os confins da terra, não cobramos para colaborar com os amigos e irmãos no reino de Deus, pois o Senhor nos salvou pela sua graça e isto não tem preço. 

Contato (84) 9157- 0796 ( WhatsApp)
Facebook, Twitter
imail: mydy25@hotmail.com


MINISTRAÇÃO EM SÃO TOMÉ



MINISTRAÇÃO EM CÍRCULO DE ORAÇÃO

MINISTRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS EM NATAL

MINISTRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS 
EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE

MINISTRAÇÃO EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE

MINISTRAÇÃO EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE

MINISTRAÇÃO EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE

MINISTRAÇÃO EM JARDIM DE ANGICOS

MINISTRAÇÃO EM FM

MANIFESTAÇÕES DA GLÓRIA DE DEUS


Triste! Agenor Duque amaldiçoa fiel: “nunca mais vai andar”

Apóstolo Agenor Duque voltou a falar em maldição contra quem o critica

Esta semana vem circulando nas redes sociais mais um vídeo com ensinamentos polêmicos do apóstolo Agenor Duque, da Igreja Plenitude do Trono de Deus. Filmado de uma televisão que transmitia um dos cultos, o material mostra que surgiu um embate na sede do ministério.
Aparentemente, um homem impediu que pessoas viessem até a plataforma do templo. Ele diz algo que irrita profundamente Agenor. Gritando ao microfone ele diz: “Nunca mais vai andar. Até você voltar aqui e respeitar profeta. Se eu sou homem de Deus você está amaldiçoado! Desafio”.
O homem, que não foi identificado, provavelmente questionou algum ensino ou prática do apóstolo, que afirmou que aquela pessoa foi colocada ali “pelo diabo”. Depois, chama uma fiel na plateia para receber oração e volta a criticar o homem. “Não quer? Vai embora daqui, rapaz”.
Acostumado a ser criticado e chamado de “falso profeta”, Duque já postou na capa do site de sua igreja um vídeo onde se defende de tais acusações.
Seu principal argumento é que ocorrem milagres na Plenitude através dele, portanto teria o favor do Senhor Deus.

Maldição repetida

Em 2014, um discurso parecido de Agenor viralizou na internet. Visivelmente nervoso com alguém que havia lhe ofendido, o apóstolo resolveu fazer um desafio: “Você diz que verá minha queda… Então, se eu sou um profeta de Baal, é três dias: ou Deus me abate e abate a minha casa, ou a ira do Senhor virá contra ti”, diz.
O religioso pede para que Deus pese a sua vida com a de seu opositor para saber quem está ou não mentindo e ainda amaldiçoa que tem “blasfemado contra o ungido de Deus”. “Se eu sou um falso profeta, você saberá […] Diz o Senhor: você está amaldiçoado agora”.
Na época, muitos evangélicos resolveram aceitar o “desafio” e afirmaram que Agenor Duque é falso profeta em comentários nas redes sociais para verem se morreriam em três dias ou se continuariam vivos. Não há registro de que ninguém tenha morrido.
Fonte: Gospel Prime
 

quarta-feira, 20 de abril de 2016

MAIS UMA BOMBA! JUSTIÇA BLOQUEIA CONTAS DA CGADB


Pastor Geremias Couto:

Conforme já noticiado no blog do pastor Robson Aguiar (Logo abaixo) e reiterado pelo pastor Nilson Alves, secretário da Comissão Jurídica da CGADB, em seu perfil pessoal no Facebook, a Justiça determinou o bloqueio das contas da entidade para o pagamento da multa, já em nove milhões, em processo movido contra ela, peticionando que informasse o número de inscritos na AGO de Brasília em abril de 2013, decisão essa que a CGADB reiteradamente deixou de obedecer.

O mais interessante, porém, é que, instado por alguns comentários em seu perfil, o pastor Nilson Alves, a quem muito prezo, informou que em nenhum momento foi convocado pela presidência da Comissão para prestar qualquer assessoria à Mesa no processo em tela e que jamais teria participado de qualquer reunião para tratar do assunto. Disse ainda que hoje sabe terem sido o presidente e o vice-presidente da Comissão patronos da causa na Justiça.

A informação do secretário, que reputo como verdadeira, pelo seu caráter e integridade, revela o "modus operandi" que impera no âmbito administrativo da CGADB. É inadmissível que membros de uma comissão tão relevante pelo aspecto jurídico não sejam chamados a opinar em assunto de tamanha gravidade. Pior: o fato de o presidente e o vice-presidente terem sido patronos da causa revela outro comportamento em desacordo com Estatuto, o chamado conflito de interesses, ainda mais quando se sabe, mediante documentos que dispomos, que ambos teriam sido remunerados por algum tempo para tal.

O caso é grave.




Pastor Robson Aguiar:



Sem terrorismo, mas…

Infelizmente as notícias não são boas.

A Justiça através da Exma. Senhora Joana dos Santos Meirelles Juíza de Direito do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS, resolve bloquear os numerários bancários da CGADB até que seja paga a multa de R$ 9.000.000,00 (nove milhões) por não cumprimento da intimação expedida pelo citado Tribunal de Justiça. Interlocutória penhora

Informações de bastidores já circulam no teatro evangélico, segundo chegou aos ouvidos desse blogueiro, que José Wellington já está se aproximando do pastor Samuel Câmara em busca de um acordo, e que até pedido de perdão já foi feito para que não tenha prosseguimento o processo e a multa.

Minha opinião,

Se tudo for procedente, e acredito que seja, (ao menos a parte jurídica, como segue em anexo nessa postagem), creio que o acordo não é uma má ideia, mas está chegando um tanto atrasado. Vai gerar especulações e descrédito para a atual gestão. Não é uma boa maneira de se encerrar o mandato, principalmente depois de tanto tempo no poder.

Contudo, se é a Convenção Geral das Assembleias de Deus que vai arcar com essa ingerência então acho que o pastor Samuel não fará um bom negócio, se ele é pré candidato ao cargo de presidente, a gerar esse prejuízo a Instituição, mesmo que esteja certo.

E SE TIVÉSSEMOS IMPEACHMENT NA CONVENÇÃO?

Tá faltando Hélio Bicudo, Miguel Reale e por que não dizer Janaína Paschoal em nosso meio.

Vamos esperar pra ver.

Fonte:http://geremiasdocouto.blogspot.com.br/ e prrobsonaguiar.wordpress.com

Novo Som Estará dia 02/07 em Mossoró/RN e Dia 09 Julho em Parnamirim | RN


Novo Som Estará dia 02/07 em Mossoró/RN e Dia 09 Julho em Parnamirim | RN 

Fonte: Lajes Gospel

segunda-feira, 18 de abril de 2016

93% dos deputados da bancada evangélica votaram pelo impeachment


A votação da bancada evangélica na aprovação do impeachment de Dilma na Câmara mostra o
tamanho do peso do conservadorismo na votação deste domingo. A bancada evangélica é formada por 81 deputados federais, segundo o Diap. Desses, apenas três votaram contra o impeachment.

Os evangélicos fazem parte de diversos partidos, a maior parte de centro ou de direita, como o PSC (ligado à Assembleia de Deus e a à Igreja do Evangelho Quadrangular) e o PRB, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus). Em geral, votam unidos em pautas que têm a ver com comportamento e temas morais.

Na votação, alguns deputados religiosos fizeram menção a trechos da Bíblia (“Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor”), ao reino de Israel e a uma suposta tentativa de destruição da família tradicional brasileira por parte dos governos do PT.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), integrante da bancada, disse em seu voto: “E que Deus tenha misericórdia dessa Nação!”

O PT é visto por essa bancada como um partido que ataca valores morais com pautas como o aborto, a defesa da comunidade LGBT, a defesa do casamento gay e de outras pautas semelhantes.

Veja a lista de votos abaixo:
A favor do impeachment
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)
Alan Rick (PRB-AC)
Altineu Côrtes (PMDB-RJ)
Anderson Ferreira (PR-PE)
André Abdon (PRB-AP)
Antonio Bulhões (PRB-SP)
Antônio Jácome (PTN-RN)
Arolde de Oliveira (PSC-RJ)
Aureo (SD-RJ)
Bruna Furlan (PSDB-SP)
Cabo Dacíolo (PTdoB-RJ)
Carlos Andrade (PHS-RR)
Carlos Gomes (PRB-RS)
Carlos Manato (SD-ES)
Celso Russomano (PRB-SP)
Cesar Halum (PRB-TO)
Christane Yared (PR-PR)
Cleber Verde (PRB-MA)
Edinho Araújo (PMDB-SP)
Edmar Arruda (PSC-PR)
Eduardo Bolsonaro (PSC-SP)
Eduardo Cunha (PMDB-RJ)
Eliziane Gama (PPS-MA)
Erivelton Santana (PSC-BA)
Ezequiel Teixeira (PTN-RJ)
Fábio Garcia (PSB-MT)
Fabio Souza (PSDB-GO)
Fernando Francischini (SD-PR)
Francisco Floriano (DEM-RJ)
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Hissa Abrão (PDT-AM)
Irmão Lázaro (PSC-BA)
Jefferson Campos (PSD-SP)
Jhonatan de Jesus (PRB-RR)
João Caldas (SD-AL)
João Campos (PRB-GO)
Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)
José Olímpio (PP-SP)
Josué Bengston (PTB-PA)
Julia Marinho (PSC-PA)
Laércio Oliveira (SD-SE)
Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Lincoln Portela (PR-MG)
Lindomar Garçon (PMDB-RO)
Marcelo Belinati (PP-PR)
Márcio Marinho (PRB-BA)
Marco Feliciano (PSC-SP)
Marcos Rogério (PDT-RO)
Marcos Soares (DEM-RJ)
Max Filho (PSDB-ES)
Nilton Capixaba (PTB-RO)
Onyx Lorenzoni (DEM-PR)
Pastor Eurico (PHS-PE)
Pastor Jony (PRB-SE)
Paulo Freire (PR-SP)
Professor Victório Galli (PSC-MT)
Roberto Alves (PRB-SP)
Roberto de Lucena (PV-SP)
Roberto Sales (PRB-RJ)
Ronaldo Fonseca (Pros-DF)
Ronaldo Martins (PRB-CE)
Ronaldo Nogueira (PTB-RS)
Rosangela Gomes (PRB-RJ)
Sandro Alex (PPS-PR)
Sérgio Reis (PRB-SP)
Sérgio Vidigal (PDT-ES)
Silas Câmara (PSD-AM)
Sóstenes Cavalcante (PMDB-RJ)
Stefano Aguiar (PSB-MG)
Takayama (PSC-PR)
Tia Eron (PRB-BA)
Toninho Wandscheer(Pros-PR)
Vinícius Carvalho (PRB-SP)
Washington Reis (PMDB-RJ)
Contra o impeachment
Benedita da Silva (PT-RJ)
Damião Feliciano (PDT-PB)
George Hilton (Pros-MG)
Rejane Dias (PT-PI)
Sérgio Brito (PSD-BA)
Weliton Prado (PT-MG)

Impeachment de Dilma é aprovado por 367 votos; processo segue para o Senado


Depois de quase dez horas de debates, a Câmara dos Deputados concluiu no fim da  noite de ontem (17) o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Por 367 votos a favor, 137 contra e sete abstenções, os deputados aprovaram o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável à admissibilidade da denúncia apresentada à Casa pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale e Janaína Paschoal.
A autorização da abertura do processo de impeachment seguirá agora para análise do Senado.
Apenas os deputados Anibal Gomes (PMDB-CE) e Clarisse Garotinho (PR-RJ) não compareceram para votar. Clarisse por estar na 35ª semana de gestação e Anibal por problemas de saúde. A sessão foi tensa e teve princípios de tumulto.
O parecer do deputado Jovair Arantes será levado nesta segunda-feira (18) ao Senado pelo presidente da Câmara, deputado Eduardo cunha (PMDB-RJ), e deverá ser entregue ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A ideia inicial das lideranças de partidos de oposição era encaminhar o parecer logo após o encerramento da sessão.
No Senado, o parecer deverá ser lido na sessão de terça-feira (19) e mandado à publicação para, em seguida, ser formada comissão especial para analisar a admissibilidade do pedido de afastamento da presidenta Dilma.
342º voto
O deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) deu o 342º voto pelo andamento do impeachment, que agora será analisado pelo Senado Federal. Trinta e seis deputados ainda não votaram. O quórum no painel eletrônico do plenário da Câmara registra 511 parlamentares presentes na sessão. Até o placar que definiu a abertura do impeachment, 127 deputados votaram “não” e seis se abstiveram. Dois parlamentares não compareceram.
A votação
A sessão de hoje foi aberta às 14h pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Após manifestações do relator da Comissão Especial do Impeachment, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), de líderes partidários e representantes da minoria e do governo, a votação começou por volta de 17h45.
Os deputados foram chamados a votar de acordo com ordem definida no regimento interno da Câmara, da região Norte para a Sul do país. O primeiro a votar foi o deputado Abel Galinha (DEM-RR), que disse “sim” ao impeachment.
A discussão do parecer sobre a abertura de processo de impeachment de Dilma, que antecedeu a sessão de hoje, começou na última sexta-feira (15), durou mais de 43 horas ininterruptas e se tornou a mais longa da história da Câmara dos Deputados.

Histórico
Antes de chegar ao plenário, na Comissão Especial do Impeachment, o relatório de Arantes pela admissibilidade do processo foi aprovado com placar de 38 votos favoráveis e 27 contrários. O pedido de impeachment, assinado pelos juristas Miguel Reale Jr., Janaína Paschoal e Hélio Bicudo, foi recebido por Cunha em dezembro de 2015.
O pedido teve como base o argumento de que Dilma cometeu crime de responsabilidade por causa do atraso nos repasses a bancos públicos para o pagamento de benefícios sociais, que ficaram conhecidos como pedaladas fiscais. Os autores do pedido também citaram a abertura de créditos suplementares ao Orçamento sem autorização do Congresso Nacional como motivo para o afastamento da presidenta.

Collor
Na votação do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992, estiveram presentes 480 dos 503 deputados que compunham a Câmara na época. O placar na ocasião foi de 441 votos favoráveis ao impeachment, 38 contrários. Houve 23 ausências e uma abstenção.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Constatino, Cristianismo e Concílio de Niceia: Mitos e Verdades

 
Nos últimos anos, com o acesso crescente à informação (muito em função da expansão da internet), é cada vez mais comum ouvirmos ou lermos afirmações a respeito do processo histórico que levou ao cristianismo tal como conhecemos hoje. E um dos assuntos preferidos é a questão da influência do imperador romano Constantino, que teria sido o responsável pela escolha dos livros que estão na bíblia, pela institucionalização do cristianismo e pela sua proclamação como religião oficial do Império. Porém, infelizmente muitos se gabam de possuírem essas informações “privilegiadas”, mas as fontes que usam são meros vídeos e textos encontrados na internet (e sabemos que o mundo virtual aceita qualquer coisa, inclusive qualquer conteúdo que eu venha colocar neste artigo), em vez de pesquisadores sérios, de especialistas na área, reconhecidos internacionalmente.
     Mas vamos direto ao que interessa. O que de fato sabemos sobre Constantino e sua influência no cristianismo?
A RELIGIÃO NO IMPÉRIO ROMANO
     Os cristãos, desde a morte de Jesus até o quarto século (época do Imperador Constantino), eram a massacrante minoria dentro do império romano e em algumas épocas sofreram pesadas perseguições (seja por judeus, por grupos locais “pagãos” – refiro-me com este termo a qualquer não cristão, nem judeu – ou por incentivo/decreto governamental). Jesus já foi uma vítima de execução; alguns de seus discípulos possivelmente também foram. E por que essa perseguição acontecia? Os judeus acusavam o ainda pequeno grupo de cristãos de “blasfêmia” por considerarem Jesus como o Messias; a gerada por grupos locais era geralmente motivada pela questão teológica prática: os romanos adoravam vários deuses, como Júpiter, Vênus e Marte, além de deuses menores, que seriam os responsáveis pela fertilidade da terra, pela saúde e pela riqueza. Para os deuses beneficiarem as pessoas, teriam que estar felizes e para isso, tinham que ser adorados. Se isso não acontecesse, ficariam irados e poderiam gerar um caos na vida das pessoas. Então, quando ocorriam catástrofes naturais, fome ou epidemias o que pensavam? Que era culpa dos cristãos, pois eles não reconheciam os deuses com sacrifícios e oferendas, gerando fúria divina. Assim, passavam a ser alvos de violência (os judeus nem tanto, já que era uma religião bem antiga que convivia em relativa harmonia com os romanos), chegando ao ponto de algumas vezes, lideranças de Roma pressionarem cristãos (com tortura e morte) a negarem sua fé, a fim de acalmar os ânimos dos seus deuses. Essa perseguição atingiu seu ápice nos dias dos imperadores Diocleciano e Maximiano, quando (principalmente por iniciativa do primeiro) determinaram uma perseguição implacável contra os cerca de 7% de cristãos que havia nessa época (ano de 303 dC) no império, com a queima de livros, com a destruição das igrejas cristãs existentes e com a prisão de lideranças. No próximo ano houve um decreto que determinou sacrifícios gerais dos habitantes do império aos deuses romanos. Como os cristãos quase sempre não os realizavam, eram violentados e mortos, nessa “Grande Perseguição” que durou cerca de 9 anos.
     Constantino assume o poder no império e converte-se ao cristianismo no ano de 312 dC (e um ano depois determina o fim nessas perseguições). Mas será que essa conversão foi genuína ou teria sido uma mera manobra política de Constantino, como afirmam muitos atualmente?
CONSTANTINO TORNA-SE CRISTÃO
     De acordo com o autor cristão Eusébio (o “Pai da História da Igreja”, como é conhecido), na biografia que produziu de Constantino, o imperador teria lhe confessado como ocorreu sua conversão: Quando Dioclesiano abriu mão do poder em 305 dC, Constantino assumiu e teve que guerrear (e venceu) contra o outro imperador (Maximiano), que queria o poder do império para si. Porém, com a derrota de Maximiano, seu filho Maxêncio assumiu o poder que era do pai. Como Constantino desejava governar sozinho, partiu com seu exército para guerrear também contra o novo imperador. Quando essa batalha estava prestes a ocorrer, Constantino teria tido uma visão no céu de uma cruz com uma frase: “Com este símbolo vencerás” (segundo sua suposta declaração a Eusébio, que registrou na biografia). Em seguida teria sonhado que Jesus dizia a ele para usar o símbolo da visão, que fazendo assim venceria a batalha. Após realizar um grande objeto de ouro e pedras preciosas e ser aconselhado pelos seus conselheiros religiosos que deveria promover o culto ao Deus dos cristãos, entrou na batalha. E o que aconteceu? Venceu o duelo e tornou-se o imperador da parte ocidental do Império.
     Vale destacar que os romanos, na época de Constantino, tinham a ideia de que havia um Deus ainda maior que os grandes deuses e esse imperador adorava o deus “Sol Invictus” (“sol invisível”), antes e depois da conversão (moedas cunhadas após ter se tornado cristão evidencia que o “deus sol” ainda era desenhado nelas), quando parece ter acreditado que esse deus seria o mesmo Deus dos cristãos. É provável que ele tenha tido uma fé que promovia um sincretismo entre sua crença pagã e a nova crença cristã, tanto que esse pode ser um motivo para que determinasse que o culto cristão fosse realizado no domingo (“dia do sol”) e também que o “Natal” (nascimento de Jesus) fosse comemorado no período do solstício de inverno.
     Em 313 dC (um ano após sua conversão) Constantino entra em acordo com o General Licínio (que na época controlava a porção oriental do império) para que os cristãos deixassem de ser perseguidos. Foi então que surgiu o famoso “Édito de Milão” (Édito de Tolerância), que estabeleceu uma liberdade de escolha de religião e culto para todos os habitantes. E assim, praticamente cessou a violência promovida por pagãos contra os cristãos.
     Pode-se discutir as razões que motivaram a conversão de Constantino ao cristianismo (ou seu tardio batismo, prestes a morrer, no ano de 337 dC) e até mesmo pode-se afirmar que ele manteve por alguns anos uma posição sincrética de paganismo com fé cristã. Porém não vejo motivos para duvidar de que ele realmente cria no Deus cristão e a partir da década de 320 dC parece que ele assumiu mais explicitamente uma crença “genuinamente cristã”. Alguns insistem na hipótese de que sua conversão tenha ocorrido por pura conveniência, já que seria uma arma forte lutar pela união romana em torno de apenas um imperador, se o império tivesse apenas uma fé, com um só Deus. De qualquer forma, a conversão de Constantino fez com que o cristianismo deixasse de ser uma religião perseguida e passasse a ser uma religião beneficiada. E por ser a religião do imperador, começaram a ocorrer conversões em massa e a fé cristã passou de minoritária para majoritária já no fim do quarto século. E após Constantino, praticamente todos os imperadores foram cristãos, o que estimulava cada vez mais a ascensão da religião cristã.
O CONCÍLIO DE NICEIA
     É inegável que Constantino, embora pareça ter tido uma conversão verdadeira ao cristianismo, tinha também um interesse em unificar o império romano com a adoção dessa “nova” religião. Porém como poderia ocorrer um união se dentro do próprio cristianismo havia uma grande divergência e várias disputas em relação a pontos cruciais da fé? As teologias cristãs na época eram muitas, algumas tão diferentes entre si que no máximo tinham em comum a adoção de alguns termos. Como unificar o império em um pilar religioso desunido? Foi nesse contexto que Constantino convocou um conselho de mais de 200 bispos cristãos, a fim de resolver esses conflitos. Devido ao nome da cidade em que ocorreu, no ano de 325 dC, ficou conhecido como o “Concílio de Niceia”.
     Como dito, havia muitas discordâncias entre os cristãos, desde a morte de Jesus, em relação a muitos pontos da fé e alguns desses conflitos foram discutidos nesse concílio. O ponto chave debatido foi: “Em que sentido Jesus era divino”?
     O que os cristãos entendiam sobre esse assunto variou muito com o tempo. Quanto mais nos afastamos, temporalmente, da morte de Jesus, mais observamos uma tendência de ver Jesus como “mais divino” (observe que isso também se reflete nos quatro evangelhos que temos na bíblia, sendo que o mais antigo deles – Marcos – nos mostra um Jesus menos “divinizado” do que o último evangelho – o de João -, embora todos eles nos mostrem um Jesus tanto divino, quanto humano), de forma que nessa época (quarto século), praticamente todos os cristãos viam Jesus como divino (variando na intensidade dessa divindade). Então os conflitos agora eram apenas em relação a como conciliar isso com a humanidade de Jesus, ou seja, como Jesus poderia ser divino e humano ao mesmo tempo?
     Diferentes grupos de cristãos entendiam de diferentes formas esse ponto ao longo dos séculos:
- - Havia quem defendesse que Jesus era tão humano que não poderia ser divino (essa ideia era mais prevalente nas primeiras décadas após a morte de Jesus – antes mesmo de serem escritos os evangelhos ou, pelo menos, de serem reconhecidos como escrituras “inspiradas”). Alguns defensores dessa posição são os chamados “adocionistas”, que diziam que Jesus era um ser humano como todo os outros (inclusive sem a ideia de nascimento de uma virgem), sendo apenas mais santo, justo e puro que os demais. Por causa disso, Deus o adotou como “Filho amado” em seu batismo e a partir de então entrou na missão de morrer pelos pecados do mundo. E como recompensa por esse sacrifício, Deus o ressuscitou e o colocou à Sua direita, aguardando o dia em que retornará à Terra para estabelecer o juízo e Seu reino.
- - Havia quem dissesse que Jesus era tão divino que nEle não havia espaço para ser humano (essa visão é mais tardia, encontrada no segundo e terceiro séculos) e um exemplo de grupo cristão que se enquadra nessa perspectiva é o dos “docetistas”. Para eles, Jesus parecia ser um humano, mas não o era. Jesus era 100% Deus, com uma imagem que transparecia características e sentimentos humanos, mas que não eram reais.
- - A maioria dos cristãos, porém, negava as duas teologias acima e sustentavam que Jesus era humano e divino, ao mesmo tempo. Tanto, que ambas as abordagens citadas já no segundo século começaram a ser encaradas como “heresia” (ensino falso) pelo cristianismo. Lembrando que algo pode ser considerado um ensino correto (ortodoxo) em determinada época e tempos depois ser condenado como heresia. Quem decide isso são os segmentos dominantes e/ou majoritários. Ou seja, as duas posições acima foram perdendo o debate, diminuindo sua força e influência, embora não tenham desaparecido.
     Se observar bem, o problema é ainda mais profundo, pois em cada teologia há várias questões pendentes: Se Jesus é Deus e o “Deus Pai” também o é, então há dois deuses? Se o Deus Pai desceu do céu e se tornou Jesus (humano), quem ficou sendo Deus nesse tempo? Se Deus Pai continuou sendo Deus em Jesus, então Deus sofreu e morreu? Se Deus Pai era Jesus, então Jesus orava a si mesmo? Percebe que toda teologia que surgia a fim de responder uma questão era questionada e com o tempo passava de “ortodoxa” para “heresia”?
     Mas voltando ao ponto inicial, o que o Concílio de Niceia tem a ver com isso? É que no início do quarto século surgiu uma teologia chamada “arianismo”, que, em linhas gerias, dizia que no início havia apenas “Deus Pai”, que fez surgir depois Seu Filho (Cristo), que deu origem à criação e que tornou-se homem, nascendo de uma virgem, morrendo pelos pecados dos homens, ressuscitando e voltando para a destra de Deus. Após um “sucesso” inicial, levantaram cristãos (como Atanásio) com objeções a essa teologia, já que supunha que Cristo era submisso a Deus Pai e não estava em igualdade com Ele. Para esses opositores, Cristo era tão divino quanto o Pai e não teve nenhum instante em que não existisse. Era o desenvolvimento da “doutrina da trindade”. Então, no Concílio de Niceia a disputa era mais no sentido de como Jesus era divino? Era divino por ter surgido de Deus Pai ou por ser Deus desde sempre, tendo a mesma substância (e ausência de origem) que o Pai? E no concílio a doutrina de Ário foi derrotada pela massacrante maioria dos “votos” dos bispos.
     Conclusão: O Concílio de Niceia “oficializou” uma posição como ortodoxa (que por sinal se manteve, a grosso modo, ao logo do tempo após muitos debates) em relação à divindade de Cristo. Constantino não era um bom teólogo e não teve influência nessa decisão, a não ser na questão de ter organizado o concílio. O que ele desejava era que os cristãos decidissem ficar de um lado ou de outro e parassem com as disputas. Ele, nem esse concílio, decidiu nada em relação a quais livros entrariam no Novo Testamento (isso só foi consolidado mais tarde) e tampouco foram responsáveis pela institucionalização do cristianismo como religião oficial do império (isso só ocorreu em 385 dC, com o imperador Teodósio). Isso mesmo, o cristianismo não nasce em Constantino e tampouco ele a oficializa em Roma. Constantino converte-se à fé cristã (isso influencia muita gente a fazer o mesmo), cessa as perseguições e convoca esse concílio. Porém a escolha dos livros do Novo Testamento foi fruto de longo processo, que só foi “oficializado” décadas depois.
Autor: Wésley de Sousa Câmara
 
Fonte:http://www.bibliaafundo.net

Bíblia ganhou traduções para 50 línguas diferentes em 2015


 
No ano passado (2015), o grupo das Sociedades Bíblicas Unidas concluíram as traduções das escrituras sagradas para mais 50 línguas diferentes.

Segundo o próprio site do grupo, esses idiomas são falados ​por cerca de 160 milhões de pessoas. Junto com as traduções, 11 comunidades receberam a sua primeira Bíblia completa e outras seis receberam, pela primeira vez, o Novo Testamento em seu próprio idioma. Os funcionários da 'Sociedades Bíblicas Unidas' dizem que estas línguas estão em constante desenvolvimento.

No final de 2015, a Bíblia completa já estava disponível em 563 línguas faladas por cerca de 5,1 bilhão de pessoas.

Estima-se que atualmente existam 281 milhões de pessoas com apenas algumas partes da Bíblia e outra cerca de 500 milhões sem nenhum trecho das Escrituras traduzido para o seu próprio idioma.

Por exemplo, existem mais de 400 línguas de sinais exclusivos no mundo, mas apenas o Novo Testamento está disponível na Linguagem American dos Sinais. Algumas outras equipes da Sociedade Bíblica têm trabalhado em traduzir partes da Bíblia em outras línguas de sinais.

Também houve um trabalho feito para fornecer a Bíblia em Braille. No México, o trabalho tem sido feito em partes da Bíblia. Há também uma nova Bíblia em Braille no idioma holandês.

Na era digital, as Sociedades Bíblicas Unidas também têm trabalhado para tornar a Bíblia disponível no formato digital.
Ao final de 2015, a Biblioteca Digital do grupo continha cerca de 1.200 Bíblias, testamentos [Novo e Antigo] e porções em cerca de 950 idiomas.

Perseguição religiosa


Outro renomado grupo de tradutores da Bíblia, a 'Wycliffe Associates' disse que vai continuar o seu trabalho, apesar dos perigos extremos que seus funcionários enfrentam, incluindo um ataque violento no início deste mês, no qual quatro pessoas foram mortas.

"Mesmo quando ocorre uma tragédia, como nesse caso, o testemunho de Cristo é alto e claro", disse o Presidente da Wycliffe, Bruce Smith ao FoxNews.com. "Sim, há um tremendo custo, mas como Tertuliano, um pai da Igreja Primitiva, disse: 'O sangue dos mártires é a semente da Igreja". Guiame

RN fecha sete deputados federais favoráveis ao impeachment

 
Passadas as últimas horas, sete deputados potiguares se manifestaram a favor do impeachment da presidente Dilma: Fábio Faria (PSD), Felipe Maia (DEM), Antônio Jácome (PTN), Beto Rosado (PP), Rafael Motta (PSB), Walter Alves (PMDB) e Rogério Marinho (PSDB).
Ficou contra o afastamento da presidente, deputada federal Zenaide Maia (PR).

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Prefeitura Municipal de Riacho da Cruz executa obra do Calçadão e Pátio da Igreja Evangélica Assembleia de Deus

 
  Prefeita Bernadete Rêgo, Presidente da Câmara "Borracheiro" e vereador Gilson, na obra do Calçadão e pátio da igreja. — com o  Pastor Richelieu L. Oliveira na Assembléia De Deus Riacho Da Cruz.
Prefeitura Municipal de Riacho da Cruz executando a obra do Calçadão e Pátio da Igreja Evangélica Assembleia de Deus presidida pelo Pastor Richelieu L. Oliveira. Estar de parabéns a
Exma. Prefeita Bernadete Rêgo pelo empenho e belíssimo projeto e por lembrar deste povo tão esquecido na maioria das cidades.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Movimento pentecostal moderno completa 110 anos com avivamento


O pastor William J. Seymour, 43 anos, era negro, filho de ex-escravos e apesar de todo preconceito que sofreu, foi um dos fundadores do movimento pentecostal moderno. As pregações que fazia em 1906 nas reuniões de oração realizadas no número 312 da rua Azusa, em Los Angeles, insistiam que a evidência do batismo no Espírito Santo era o falar em línguas estanhas.

Seu ensinamento foi combatido durante muito tempo por pastores locais, classificado de “estranha doutrina”. Mas em 9 de abril de 1906, após cinco semanas de pregação e de oração de Seymour, as pessoas começaram a ser batizadas com o Espírito Santo em um movimento de avivamento que durou cerca de 10 anos e deu origem a diferentes denominações pentecostais no planeta.

A mais conhecida é a Assembleia de Deus, maior denominação evangélica e pentecostal do mundo, contabilizando mais de 66 milhões de membros. Ela também é a maior do Brasil, onde foi fundada em 1911 e hoje reúne cerca de 12 milhões de pessoas.

Em comemoração aos 110 anos de avivamento, o ministério The Call organizou um megaevento em Los Angeles, neste sábado 9 de abril. Liderados pelo evangelista Lou Engle, o encontro tinha um ideal profético. Diversos outros ministérios estão apoiando a iniciativa.

Baseados no trecho de Atos 1:12-24, que conta como 120 pessoas estavam reunidas no Cenáculo em Jerusalém aguardando a descida do Espírito Santo, o ministério anunciou que reuniria 120 mil no estádio Colisseum Memorial. Batizada de Azusa Now, a reunião durou 15 horas. A chamada do evento afirmava que seria uma oportunidade para “unidade, milagres, cura e a proclamação do evangelho”.
 
Embora o local escolhido ficasse em Los Angeles, próximo a antiga rua Azusa, milhões de cristãos ao redor do mundo tiveram a oportunidade de assisti-lo pela internet. O site God TV e os canais pagos TBN, Juce TV e Daystar também transmitiram ao vivo para todo o mundo.

A iniciativa foi paralela a outros eventos em busca de um avivamento mundial, como o UnitedCry, que reuniu no mesmo dia 30.000 pastores na capital Washington para “oração de arrependimento e clamor pelo despertamento espiritual dos EUA”.

Em outros países de fala inglesa, diferentes ministérios montaram eventos paralelos para um clamor similar. Na África do Sul, a Central Parks City Church alugou um ginásio local para transmitir o evento a uma multidão de evangélicos de diferentes denominações.

De acordo com TheCall, ministério de intercessão presente em vários países do mundo, o avivamento de 1906 foi baseado em três fatores principais: “Houve uma reunião multiétnica de seguidores de Cristo (Atos 2: 1-11). Em segundo lugar, o ministério miraculoso do Espírito Santo manifestou-se (Atos 2: 2-4). Finalmente, houve uma apresentação clara do evangelho levando muitos à salvação (Atos 2: 37-41) “.

Eles acreditam que Deus deseja mover-se com o mesmo poder e propósito hoje. “Precisamos de um verdadeiro jubileu de amor e misericórdia para varrer a nossa terra”, declaram os organizadores do evento.

“A única resposta para o mundo pode ser encontrada em Cristo. Oração, amor e unidade continuam a ser o modelo de Atos 2 para nós”. Os ministérios envolvidos no Azusa Now acreditam que esse pode ser o início de um avivamento mundial e até o mover final do Espírito nesses últimos dias.

O portal Gospel Prime acompanhou parte da transmissão pela internet e ouviu vários testemunhos de pessoas que foram curadas. Alguns vídeos com esses registros já estão circulando nas redes sociais. Com informações de Gateway

Assista ao evento (com narração em português):
 
Fonte:Gospel Prime

Mãe que se apaixonou pelo filho pode ser punida com pena de prisão


 
Uma britânica que entregou o filho para adoção há cerca de 30 anos está tentando engravidar dele após se reencontrarem e começarem um relacionamento amoroso. Kim West, de 51 anos, entregou Ben Ford, de 32, para adoção quando ele tinha apenas uma semana de vida.
Em 2013, no entanto, o britânico, radicado nos Estados Unidos, enviou uma carta para a mãe biológica para retomarem o contato e começaram a se relacionar como um casal.
O romance entre mãe e filho já dura dois anos. Segundo o jornal "New Day", Ben era casado com uma mulher chamada Victoria, mas a deixou para viver um romance com a mãe biológica.
Para Kim, os dois não vivem um caso de incesto, apesar de saber que as pessoas irão pensar que seu relacionamento é "nojento".
O jornal Metro UK divulgou nesta sábado (9) que a mãe poderá responder pelo crime de incesto, punível no Reino Unido com uma pena que chega aos 15 anos de prisão.
No entanto, isso só deve acontecer se for apresentada alguma denúncia ao caso, algo que ainda não aconteceu.
Fonte: Notícias ao Minuto



Nota do Blog:
O incesto é enfaticamente denunciado em muitas passagens bíblicas (cf. Lv 18.6; 20.17). De fato, o Senhor declarou: “Maldito aquele que se deitar com sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe” (Dt 27.22).

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Lista dos Pregadores do Congresso Internacional Gideões Missionários da Última Hora (GMUH) de 2016


O Congresso Internacional Gideões Missionários da Última Hora (GMUH) de 2016 acontecerá entre os dias 23 de abril e 3 maio na cidade de Camboriú, em Santa Catarina.

Essa é a 34º edição do maior evento pentecostal do país que atrai evangélicos de todos os estados brasileiros e muitos participantes vindos de outros países.

Durante todos os dias de congressos acontecerão cultos entre as 7h e as 23h sem intervalos, tendo a participação de dezenas de preletores e cantores.

Na lista de pregadores encontramos nomes como Marco Feliciano, Samuel Mariano e muitos outros como você pode ver na lista oficial de preletores do evento.

Os cultos acontecem no Ginásio Irineu Bornhausen, Pavilhão dos Gideões e Tenda da Igreja Assembleia de Deus de Camboriú. A entrada nos cultos é totalmente gratuita e quem não puder participar pessoalmente poderá acompanhar a programação ao vivo pela internet.


Confira a lista oficial de pregadores do Congresso dos Gideões 2016:
Pr. Nilton dos Santos – SC (Vice-Presidente da CIADESCP)
Pr. Sergio Melfior – SC (Secretario da CIADESCP)
Pr. Napoleão Falcão – PB
Pr. Gilvan Rodrigues – PB
Pr. Gilmar Santos – GO
Pr. Jander Magalhães – MG
Pr. Alex Gonçalves – RJ
Pr. Carvalho Junior – SP
Pr. Paulo Marcelo – PR
Ap. Rogrido Salgado – SP
Pr. Marco Feliciano – SP
Pr. Samuel Mariano – PE
Pr. Augusto Medeiros - BA
Pr. Leandro Correa – RS
Pr. Elias Torralbo – RJ
Pr. Átila Brandão – BA
Pr. Moisés Martins – SC
Pr. Heliton Meneses - GO
Pr. Nielsen Gonsalves - PR
Pr. Obadias Benones – SC
Pr. Alexandre de Bem – SC
Pr. Claudio Luz – SC
Pr. Lorinaldo Miranda - PR
Pr. Elias Vieira – PR
Pr. Junior – USA
Pr. Alexandre Marinho – RJ
Pr. Rafael Pereira – MG
Pr. Nerildo Accioly – SP
Ap. Luiz Henrique – CE
Pr. Samuel Aguiar – ES
Missª. Aparecida Borges - RN
Pr. Vagner Lisboa – PR
Pr. Gesiel Freitas – SP
Pr. Robson Alencar – RJ
Pr. Gimar Santana – RJ
Missª. Sara Pavasse – SC
Pr. Junior Trovão – RJ
Pr. Bruno Hassan – RJ
Pr. Jaime Rosa – PR
Pr. José Santana - BA
Pr. Fernando Peters – USA
Pr. Senair Rodrigues - SC
Pr. Dione Santos – RJ
Pr. Lucas Lima – SP
Pr. Paulo Moura – SP
Pr. Paulo Ribeiro – SC
Pr. Marcelo Faria – SP
Pr. Renato Quadrelli – SP
Pr. Mauricio Maciel – SC
Pr. Julio Ribeiro - SP
Pr. Fabio Roberto – RJ
Pr. Wellington Reis – USA
Pr. Adriano Ribeiro – Nova York, USA
Pr. Adão Santos – CE
Pr. Kerllen Moretti - ES
Pr. Divoncir de Jesus – USA
Pr. Elizeu Rodrigues – GO
Pr. Mizael Santana – BA
Pr. Alison Bernardino – SC
Pr. Oseias Gomes – PR
Pr. Angelo Galvão – SP
Pr. Fernando Pires – RS
Pr. Wanderlei Carceliano – SP
Pr. Joel Magalhães – MT
Pr. Diego Pilegi – MS
Pr. Josué Bayer – USA
Pr. Manoel de Brito – PB
Pr. Sandro Santos – Áustria
Pr. Jiovane Santos - TO
Pr. Petronio Coutinho – SP
Pr. Leonardo Mercier – ES
Pr. Wilton Marques - PA
Pr. Samuel Gonçalves - RJ
Pr. Anselmo Dantas – SP
Pr. Arle Santos – MG
Pr. Anderson Rodrigues - PA
Pr. Raimundo Nonato – Camboriú, SC
Pr. Hidekazu Takayama
Pr. Carlos Eduardo – SP
Pr. Samuel Bettencourt – PA
Conf. Nayllan Eleres – PA
Pr. Anderson Silva – SP
Pr. Samuel Costa – ES
Pr. Ivo Rodrigues - GO
Pr. Carlos Cardozo – ES
Pr. Romildo A. de Azevedo – RO
Pr. Salatiel Pontes – PA
Pr. Marcos Melo – PA
Pr. Antonio Moura – SP
Pr. Cleverson Lacerda – SP
Pr. Fernado TremeTreme – SP
Pr. Eduardo Silva – SP
Pr. Ayume Nascimento – PB
Pr. Clebson Bandeira – MA
Pr. Julio Cesar – RJ
Pr. Osvaldo Morales – RJ
Pr. Valmir Carvalho - SP
Pr. Abílio Santana – BA
Pr. Joselio Souza - RN
Pr. Tiago Gonçalves - SP
Pr. Emerson Magno – MG
Pr. Wollace Atribanny – SC
Pr. Welligton Vidal - GO
Pr. Carlos de Jesus – GO
Pr. Joel Silva – SP
Pr. Everaldo Senna – SP
Pr. Edilson Neves - SP
Pr. Gilmar Senes – SC
Pr. Haroldo Paiva - CE
Pr. Milton Rufino – SP
Pr. Rafael Faustino - RJ
Pr. Erinaldo Golveia – SP
Pr. Yossef Akiva – SP
Pr. Eliezer Borges – SP
Pr. Rogerio Barros – RJ
Pr. Anderson Predes – RN
Conf. Rodrigo Lazarotto - Camboriú, SC
Pr. Valter Silva – SP
Pr. Fabio Cruz - PA
Pr. Ricardo Italo – SP
Pr. Jeferson Ribeiro - SP
Pr. Ademilson – ES
Pr. Alexandre Brito – SP
Pr. Marcos Ramos – Italia
Pr. Davi Feitosa – BA
Pr. Oseias Estevam – SP
Pr. Isaias Almeida – RS
Pr. Sergio Junior – Suiça
Pr. Ismael Moraes – PR
Conf. Erick Pires – GO


Fonte: Gospel Prime

MP proíbe Pai Nosso em escolas de Campo Grande


As escolas municipais de Campo Grande que normalmente iniciavam as aulas orando o Pai Nosso, não poderão mais seguir essa rotina por recomendação do Ministério Público Estadual em Mato Grosso do Sul (MPE-MS).

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, o MP, através da Promotoria de Direitos Humanos, ameaçou entrar com ação civil pública para impedir que as orações continuem acontecendo, assim como as demais manifestações de cunho religioso.

“A recomendação tem dois fundamentos: pela Constituição Federal o estado é laico, ou seja, um estado que não tem religião e o segundo é pela liberdade de religião. Não foi uma decisão imposta às escolas católicas ou evangélicas, mas uma decisão para escolas públicas que são pagas pelos impostos de todos”, comentou o promotor de Justiça Luciano Loubet em entrevista ao Bom Dia MS, da Rede Globo.

Já para o promotor da Infância, Juventude e Educação, Sérgio Harfouche, resolveu contestar a recomendação do MPE dizendo que os alunos que não quiserem participar, podem recusar orar o Pai Nosso.

“Se é interesse de alguém não participar, que assim o faça. Mas, eu tenho uma esmagadora maioria de pais nas escolas querendo que seus filhos tenham essa liberdade de expressão”, disse.

Para ele a oração não obriga os alunos a crerem em uma determinada religião. “Ninguém vai ser obrigado a crer ou não crer. Ninguém vai ser beneficiado por crer e nem punido por não crer. Impedir que as pessoas, assim tenham, como se tradicionalmente se tem na escola, me parece que isso é uma violação maior do que a que se pretende proteger”, afirma.

Alguns pais de alunos não gostaram da decisão, para a agente de saúde Elaine Martinez Brito, a oração não deve ser proibida por oferecer uma palavra boa para as crianças. “A oração não deve ser proibida”, diz Elaine ao G1.

Bancada Evangélica emite nota apoiando Impeachment


O portal Gospel Prime está em Brasília, acompanhando os trabalhos da Frente Parlamentar Evangélica. Após a divulgação da matéria sobre a posição dos evangélicos sobre o impeachment, a reportagem procurou diversos parlamentares para comentarem os motivos dos seus votos sobre a situação da presidente Dilma Rousseff.
Após diversas tentativas, não fomos recebidos pela maioria dos que se posicionaram como “indecisos” ou “contra”. A informação oficial é que uma nota seria emitida sobre o assunto. No final da tarde desta quarta (4), o deputado João Campos (PRB/GO), presidente da FPE,  leu a nota na íntegra e respondeu a perguntas dos jornalistas. Estavam presentes vários parlamentares que têm sido atuantes na campanha pró-impeachment.
Formada por 92 integrantes, a bancada decidiu se posicionar publicamente pois em sua grande maioria votará contra o governo atual. A nota expressa a posição da Frente Parlamentar Evangélica tomada após uma reunião nesta tarde, onde estavam 70 deputados. Alguns deles participaram virtualmente. Há membros da bancada que pertencem ao Partido dos Trabalhadores e estes, por razões óbvias, não subscreveram a nota.
Ainda existem deputados que se declaram “indecisos”, mas são minoria. O deputado Leonardo Quintão (PMDB/MG), afirmou à imprensa que nesses casos, os deputados evangélicos irão procurar os pastores e líderes dos que ainda não se decidiram para explicar o porquê do impeachment e a importância de sua aprovação.
Leia na íntegra:
NOTA À NAÇÃO BRASILEIRA
A FPE- Frente Parlamentar Evangélica, tendo em vista a grave crise econômica, moral, ética e política que atravessa o Brasil, com graves consequências na vida do povo brasileiro, tais como: desemprego, inflação, fechamento de empresas, descrédito econômico nacional e internacional, e entendendo que os mais pobres do país são os que mais estão sofrendo com os resultados dessa crise generalizada;
Considerando que os recentes escândalos de corrupção praticados pelo governo Dilma são uma afronta ao povo e ao estado democrático de direito e amparada pelo caminho constitucional, legal e democrático  embasado pelo pedido de impeachment que tramita no Congresso Nacional, bem como a necessidade do país de reestabelecer a esperança, a confiança,  a unidade nacional e a retomada do crescimento, DECIDIU, MANISFESTAR PUBLICAMENTE SUA POSIÇÃO FAVORÁVEL AO IMPEACHMENT DA PRESIDENTE DA REPÚBLICA,  em reunião extraordinária, na tarde de hoje.
Brasília, 06 de abril de 2016.
João Campos
Deputado Federal
Presidente da frente Parlamentar Evangélica

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Tag '#JesusNaoQuerVoltar' viraliza nas redes e cristãos respondem: "Virá no tempo certo"


Na tarde deste domingo (3), uma hashtag lançada nas mídias sociais - principalmente no Twitter - chamou a atenção de muitos internautas, sobretudo cristãos, ao sugerir que "Jesus não quer voltar". Entre piadas, protestos e frases de apoio à tag, as opiniões de muitos dos usuários da mídia social divergiram, ao comentar possíveis razões para que Cristo de fato 'tenha desistido da humanidade' ou lembrar que a volta de Jesus acontecerá de forma "inesperada".

Diversos internautas afirmaram que Jesus não teria motivos para querer voltar e outros até chegaram a se colocar no lugar de Cristo para fazer tal afirmação.


Fonte: http://guiame.com.br

Cristãos do Iraque temem extinção por causa da perseguição


A comemoração da Páscoa pelos cristãos iraquianos misturou o sentimento de celebração com o medo. Isso porque as igrejas poderiam ser alvo fácil de ataques do grupo terrorista Estado Islâmico.

A comunidade teme que em um futuro próximo não haja mais cristãos no Iraque por conta da perseguição praticada pelos terroristas.

“Nós estamos ameaçados de extinção. Essa é uma palavra dura, mas a cada dia estamos acabando. Nosso povo está viajando, emigrando”, disse o padre Muyessir al-Mukhalisi, de uma igreja ao leste de Bagdá.

Quando o EI tomou a cidade de Mosul, em 2014, os cristãos foram forçados a fugir. Os locais religiosos cristãos, ainda que centenários, foram destruídos pelos militantes jihadistas que acabaram com a presença do cristianismo na região.

O mesmo acontece em outras cidades tomadas pelos terroristas que forçaram milhões de minorias religiosas a deixarem suas casas para evitar o sequestro de suas mulheres e crianças e a morte dos homens.

Agora as forças iraquianas, com apoio dos Estados Unidos, tentam retomar a cidade e desocupar a área que é controlada pelo EI.

Enquanto a luta pelo controle da cidade continua, os ex-moradores sentem medo de voltar para suas casas.

“Nós não podemos voltar. Nossos vizinhos vieram e tomaram nossa casa. Eles queriam nos pegar como reféns e tomar todos nossos objetos de valor”, disse Huda Meti Saeed, 30 anos, que deixou Mosul com sua família há dois anos.


Fonte: Gospel Prime

Total de visualizações de página