sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Namoro integral: pastor comenta nova tendência de relacionamento de jovens cristãos regado a sexo


Que a tradição evangélica desaconselha o sexo fora do casamento, todos sabem. E que existem movimentos que se esforçam para realçar as vantagens de esperar pelo casamento para conhecer o sexo, também. O que é novidade é o movimento que vem ficando conhecido como “namoro integral”, em que jovens evangélicos já combinam, antes de o relacionamento começar, que o sexo não será evitado. Muito pelo contrário.

O pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança, publicou um artigo narrando uma experiência recente relacionada ao “namoro integral” e lamentou as relativizações que vêm acontecendo entre os evangélicos.

“Outro dia soube de uma moça que disse que prefere ficar sem namorado a namorar alguém da igreja, visto que todos os jovens de sua igreja que a procuram para um relacionamento afetivo desejam um namoro integral. Curioso com a fala da menina perguntei o que significava namoro integral, o que me foi respondido, namoro regado a sexo”, contou o pastor.

Vargens destaca que essa prática, na sociedade em geral, “é natural”, mas se espanta com o surgimento de uma cultura como essa na igreja: “Definitivamente o pecado tem sido relativizado entre os crentes. Confesso que assusta-me a forma, por exemplo, com que os jovens têm desenvolvido seus namoros. Em nome de uma espiritualidade libertina, inúmeros adeptos do sexo livre não veem nada demais em que os jovens antes do casamento se relacionem sexualmente uns com os outros”, escreveu.

Total de visualizações de página