sábado, 29 de dezembro de 2012

Padre é acusado de divulgar carta polêmica em que acusa mulheres de provocar criminosos com “roupas justas”

Uma carta, pregada na porta de uma igreja e supostamente escrita por um padre italiano , provocou furor ao sugerir que as mulheres provocam os criminosos com suas roupas.

-As mulheres, que provocam com suas roupas justas, que se afastam da vida virtuosa e da família, provocam os instintos e devem realizar um exame de consciência, se perguntando: é possível que o busquemos? – dizia a carta.

Na Itália, em 2012, foram assassinadas 118 mulheres, de acordo com um levantamento feito pela mídia, informou o G1.

Perante a comoção social, a imprensa do país chegou a divulgar que o padre havia renunciado ao ministério “depois de uma noite de insônia devido à dor e aos remorsos gerados pela justa polêmica causada por sua imprudente provocação”.

Ainda segundo a imprensa, o padre teria se considerado “indigno” para a função e oferecido desculpas “sinceras não apenas a todas as mulheres ofendidas por meu texto, mas também a todos aqueles que se sentem ofendidos por minhas palavras”.

Porém, o padre Don Piero Corsi, protagonista da polêmica, negou a renúncia ao cargo e também a autoria da carta, levantando a hipótese de que o texto pregado na porta de sua igreja, tenha sido assinado em seu nome sem autorização dele.

FONTE: Por Tiago Chagas, para o Gospel+


Total de visualizações de página